Segurança Viária

Fornecedor de Defensa Metálica: uma peça fundamental na qualidade e no custo da implantação

Escrito por Marcelo Raymundo

Da mesma forma como esperamos segurança no desempenho de um equipamento, a expectativa no momento de optar por um fornecedor é a mesma. Escolher um fornecedor através dos quesitos qualidade e preço é fundamental, mas muitas vezes não são apenas esses quesitos que garantem o sucesso de um projeto.

Neste post, falaremos não apenas sobre os pontos básicos a serem levados em conta no momento de optar por um fornecedor, mas também sobre muitos itens que, se ocultos, podem elevar o custo da obra ou, pior, colocar todo o seu trabalho em risco.

Ficou curioso em saber mais sobre o assunto? Continue a leitura deste post e conheça as principais características que fazem do fornecedor de defensa metálica uma peça fundamental para a qualidade e o custo da implantação do dispositivo!

Qualidade do material e do seu fornecimento

No dia a dia, sabemos que o departamento de compras recebe uma planilha com as quantidades e os itens que devem ser adquiridos, e o principal indicador de sucesso de um comprador é quanto de desconto foi conseguido. Isso não está errado, claro, pois trabalhar para buscar novos fornecedores que propiciem um custo mais acessível é válido e, em tempos de crise, essencial.

O que não podemos nos esquecer é do custo total envolvido no processo, pois é nele que reside o sucesso da obra. E é aí que entram aspectos como a qualidade do material e do seu fornecimento.

No mercado de defensa metálica, 3 normas brasileiras são importantíssimas e indispensáveis na escolha do material, pois definem os requisitos técnicos e de qualidade. São elas:

  • ABNT NBR 15486 Segurança no Tráfego – Dispositivos de contenção viária – Diretrizes de projeto e ensaios de impacto, de 2016;
  • ABNT NBR 6970 Segurança no Tráfego – Defensas metálicas zincadas por imersão a quente, de 2012;
  • ABNT NBR 6971 Segurança no Tráfego – Defensas metálicas – Implantação, de 2012;

Quando compramos um item com base em uma norma técnica, esperamos que os níveis mínimos de qualidade sejam garantidos e que, independentemente do fornecedor escolhido, o material satisfará as necessidades técnicas.

Para além disso, devemos observar alguns pontos importantes que não estão explícitos nas normas:

Rastreabilidade indelével dos materiais

Para que possamos garantir a rastreabilidade do material utilizado na fabricação até a peça pronta e instalada, é necessário que cada item tenha uma identificação, um código de origem, que não se apague com o tempo.

Materiais laudados

Os laudos são uma excelente forma de se garantir o cumprimento das normas, mas também agregam custos e são ineficazes se solicitados apenas na hora da homologação.

Fornecedores sérios têm processos certificados, pontos de controle durante o processo de produção de cada lote, além de passarem por auditorias constantes ― a cada 3 meses internamente e a cada 6 meses externamente. É o caso de fornecedores com ISO 9001, que certifica que a gestão dos processos foi avaliada e está seguindo o regulamento estabelecido.

Lembramos que o perfil do consumidor está mudando: ele está cada vez mais ciente de seus direitos e tem acesso à informação. Sendo assim, garantir a qualidade dos materiais utilizados é ter tranquilidade em identificar o fornecedor, caso sua empresa seja solicitada, e de não ser autuado por utilizar materiais inadequados ou fora das especificações.

Saúde financeira e contábil do fornecedor

Sabemos que grande parte do sucesso de um projeto passa por executar corretamente o cronograma da obra. Nesse ponto, a saúde financeira de um fornecedor é fundamental para garantir o cumprimento dos contratos, tanto referente aos prazos de entrega quanto à disponibilidade de materiais com entrega imediata. Além disso, atrasos nas entregas de materiais podem ocasionar perda de horas de mão de obra, horas de locação de máquinas e outros custos decorrentes.

Outra preocupação está na corresponsabilidade do fornecedor no recolhimento dos impostos e nas obrigações tributárias contábeis e legais. Alguns programas de incentivo a investimento em infraestrutura estão diretamente ligados à exigência de que os fornecedores tenham em dia os recolhimentos dos impostos no momento da emissão da nota fiscal com as alíquotas diferidas.

Sendo assim, trabalhar com um fornecedor ético e de saúde financeira e gestão contábil/fiscal corretas mitiga os riscos para a empresa.

Custos ocultos envolvidos

Normalmente, os custos de produtividade e a taxa-hora aplicada em cada fase do projeto podem estar sendo influenciados negativamente por situações que o fornecedor de material pode resolver ou diminuir.

Veja a seguir alguns exemplos de custos ocultos envolvidos.

Encaixe das lâminas

O sistema de fabricação por prensa garante maior repetitividade que o sistema de fabricação por perfiladeira ― durante a setup da máquina, este último sistema pode gerar variações e comprometer o encaixe das lâminas. Esse problema pode gerar risco à segurança caso algum dos parafusos não seja colocado ou o tempo gasto na instalação aumentado.

Parafusos pré-montados

Os parafusos das defensas metálicas são galvanizados por imersão a quente, e o excesso de zinco é retirado através de uma centrífuga. Por se tratar de um processo rústico, o envio dos parafusos pré-montados garante que o conjunto de porca, parafuso e arruela se encaixe perfeitamente. Além disso, esse processo economiza muito tempo da equipe em campo, tanto na separação do material quanto na montagem.

Materiais separados em lotes de fácil contagem

A separação do material que será enviado até o local de instalação é outro item de consumo invisível do tempo. Por esse motivo, o envio em embalagem de fácil contagem e separação é tão importante.

Um estudo identificou que o tempo médio da equipe de instalação foi 20% maior, comparando nas mesmas condições de solo. Esse tempo reflete diretamente na produtividade da equipe e, por consequência, no custo final da obra.

Lembre-se: melhorar o desempenho da equipe durante a instalação do material sempre representará uma redução nos custos totais.

Assim, ao avaliar o preço do produto cobrado por um determinado fornecedor, não esqueça de contabilizar todos os custos, sejam eles diretos ou indiretos.

Inovação e tecnologia

Na seleção do melhor fornecedor para defensas metálicas, há um aspecto que poderia inicialmente passar despercebido, mas que deve ser considerado com a devida atenção: o investimento feito em inovação, tecnologia e, principalmente, em crash-test.

Empresas que investem no desenvolvimento e na introdução de novas tecnologias, testadas e aprovadas, oferecem um diferencial significativo, acompanhando as mudanças ocorridas no mercado. Os testes dão a segurança necessária e garantem que esses novos projetos funcionam corretamente e podem ser utilizados na rodovia.

Este post te ajudou a entender melhor a importância que os fornecedores de defensa metálicas exercem para a qualidade do serviço prestado? Não deixe de entrar em contato conosco e obter todas as informações de que precisa para fazer a opção pelo melhor fornecedor de defensas metálicas!

Deixar comentário.

Share This